Geek City – Por dentro dos bastidores

137 Visualizações Deixe um comentário

Participando do painel ‘Star Wars: Universo Clássico x Novo Universo’ no Geek City, tive a oportunidade de conhecer os bastidores do evento, e gostaria de compartilhar essa experiência com vocês.

Sexta-Feira

Entramos direto para o painel, e enquanto esperávamos nossa entrada, tínhamos a nosso dispor um caprichado coquetel com doces, salgados, frutas e bebidas à vontade, o tratamento foi nota mil. Vez ou outra eu voltava lá pra buscar uma água ou refrigerante, numa dessas idas encontrei Ciara Hanna e Azin Razik (‘Power Rangers Megaforce’), que reconheci não pelos seus rostos, mas sim por responderem o meu distraído “opa, tudo bem?” em inglês. O fato dela estar com uma blusa amarela também me fez chegar instantaneamente à essa conclusão, já que ela interpreta a ranger amarela.

Mais tarde estava lá dentro conversando com o Thiago, que também esteve no painel comigo, quando chegou o Cid (do site ‘Não Salvo’). Cumprimentamos ele e elogiamos sua breve participação em ‘Bingo – O Rei das Manhãs’. Como ele já estava subindo pro painel e claramente não estava num bom dia, não conseguimos uma foto (eu nem fazia tanta questão assim). Apesar do seu aparente mau humor, ele foi super educado e profissional, e não deixou transparecer isso no painel.

Sábado eu não pude ir ao evento, então vou ficar devendo a experiência que eu poderia ter (ou não) com os dubladores Wendel Bezerra e Ricardo Juarez (entrevistados pelo Thompson), bem como Danilo Gentilli, e a própria Millie Bobby Brown, que domingo iria se revelar totalmente inacessível por motivos óbvios (mas não custa sonhar, certo?).

Domingo

Minha caça à Eleven não foi um total fracasso, apesar de não ser exatamente um sucesso. Consegui trocar uma ideia com o segurança dela, que trabalhou com muitas outras celebridades aqui no Brasil (diversas bandas e artistas como Chris Evans, Jennifer Lopez, Megan Fox, etc.). Ele disse que ela é bem tranquila e muito querida. Adolescentes podem ser bem irritantes, ainda mais quando são famosos, mas não era o caso dela. Por trás das paredes do camarim, enquanto ela almoçava, consegui escutar elogios vindos do pai dela, dizendo que ela merecia estar ali e que era uma garota brilhante. Além disso, quando sozinha, ela cantarolava, mas não sei dizer se era um treino pro painel ou se ela realmente costuma fazer isso. Ela passou na minha frente antes que eu pudesse dizer qualquer palavra e foi direto pro painel, com celular em mãos, filmando um conteúdo pro seu stories do Instagram.

Encontrei também Alexandre Ottoni, o Jovem Nerd, um pouco antes de ser educadamente convidado a me retirar. Só então descobri que eu não poderia estar ali com a minha credencial, mas como o evento já estava no fim, me dei por satisfeito e peguei mais algumas barras de cereal e refrigerante antes de voltar ao pavilhão.

Todas essas situações me trouxeram o questionamento de como a fama é relativa e totalmente dependente dos fãs. Muita gente no meu lugar simplesmente iria pirar estando lado a lado com os rangers, ou mesmo com o Cid e o Jovem Nerd. A única que realmente despertou meu lado “fã maluco” foi o Millie, não apenas por ser uma atração internacional, mas pela sua excelente atuação em ‘Stranger Things’, série que conquistou seu espaço no meu coração.

Ser colocado no mesmo palco que grandes nomes da cultura pop foi uma experiência muito gratificante, ainda mais recebendo praticamente o mesmo tratamento que eles por parte da organização do evento, todos extremamente atenciosos e educados, é aí que você percebe a valorização do seu esforço. Houve apenas um caso isolado de um staff, com seu ego inflado pela credencial “ALL ACCESS” e provavelmente esgotado pelos dois dias anteriores de evento, que acabou sendo bem arrogante comigo e com o Thiago. Mesmo assim, não se pode tomar essa única peça defeituosa como parte do todo. Depois, quando me explicaram que eu não podia mais ficar lá, eles o fizeram de forma totalmente educada e compreensível, procurando resolver da melhor forma qualquer tipo de inconveniente que qualquer um deles possa ter causado.

No geral, alguns detalhes precisam ser ajustados, mas essa evolução vem a cada ano (nem a CCXP é perfeita). Sendo o primeiro evento curitibano voltado para o público nerd/geek no formato feira de pavilhão, o Geek City já está de parabéns. Que venham os próximos!

Biografia do Autor

Giovanni Christian

Designer, ilustrador, cinéfilo e nerd curitibano. Fã de Star Wars desde sempre, começou a participar das atividades do Conselho Jedi Paraná em 2009, e atualmente é um membro da organização do fã-clube

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *