Pirando na Batatinha: ‘Triângulo do Medo’

7323 Visualizações 2 Comentários

Nem todos os filmes tem um desfecho ou final muito claro e muitos deles não respondem todas as dúvidas. Alguns filmes são feitos para te deixar com aquela pulga atrás da orelha e possibilidades, formas de ver e entender a história começam a surgir. Às vezes essas teorias vão além da imaginação, mas afinal estamos falando de filmes!

Sabe aqueles filmes que podem ter mais de um significado ou mais de uma interpretação? Alguns devem ser assistidos mais de uma vez para que fiquem mais claros. Aqui vamos expor possíveis teorias e formas de entender melhor esse filme que pode ser confuso para algumas pessoas.

O filme que estreia esse tema se chama Triângulo do Medo.

Título original: Triangle
Diretor: Christopher Smith
Gênero: Suspense/ficção
Ano: 2009.

Essa matéria contém SPOILERS. Se você não assistiu a esse filme ainda, recomendamos que o assista primeiro.

Para refrescar a memória, uma breve sinopse:

Depois de um acidente envolvendo o barco em que Jess e seus amigos estavam, eles são forçados a embarcar em um navio misterioso. Jess sabe que tem algo errado lá, mas não consegue se lembrar.  Coisas estranhas e inexplicáveis vão acontecendo e um assassino está atrás de todos. Jess vai aos poucos desvendando o mistério do navio e precisa tentar tirar todos de lá.

Não é um filme fácil de se entender, ele tem muitos detalhes que as vezes podem passar despercebidos. Triângulo do Medo tem uma explicação completamente subjetiva, mas o interessante aqui é expor várias formas de entendimento. O problema é que a maioria delas fazem sentido, então fica a dúvida: Qual delas é a verdadeira? Ou serão todas?

Vale ressaltar que são apenas interpretações pessoais e não verdades absolutas.

Vamos lá!

Referências de ‘O Iluminado’ (Stanley Kubrick)

tri

Quem conhece a história, sabe que Jack Torrance enlouquece por causa do confinamento no hotel e tenta matar a todos. O filme tem várias referências que se assemelham ao filme O Iluminado, como por exemplo os corredores, o quarto 237 e também o nome de Jass, que soa bem parecido com Jack. Jass pode simplesmente ter enlouquecido no navio e ter matado a todos. Não se sabe quanto tempo se passa, pois o relógio está parado e nunca anoitece. O tempo parece parar dentro do navio.

O iate Triangle

jihi

Esse é o iate em que todos embarcam antes da tempestade. O nome dele é o mesmo do título original do filme. Triangle seria um portal para o triângulo das bermudas ou apenas uma referência ao triângulo das bermudas? Creio que o nome do barco foi totalmente proposital.

O inferno e Heather

images

O que aconteceu com Heather?  Por que construir um personagem e se livrar dele logo no começo? De início pensei que Heather só estava fazendo número, ou ela apenas estava ali para que ficasse claro que Greg (Michael Dorman) está interessado em Jass (Melissa George). Muitos não notaram, mas Heather tinha um papel importante para a trama. Se analisarmos mais a fundo, ela era a única pessoa “boa” entre os outros no iate. Podemos notar isso no decorrer da viagem com seus diálogos e atitudes. É a única pessoa que transmitia algo bom e positivo.
Depois que o iate virou, todos morreram e o navio Aeolus era uma espécie de purgatório ou inferno. A única pessoa que não entrou no navio foi a Heather porque ela não estava condenada a ir para o inferno/purgatório.

E por fim, a teoria mais extensa, mas que na minha opinião é a mais convincente, pois mistura dois assuntos totalmente distintos: Triângulo das bermudas e mitologia grega.

O Triângulo das Bermudas

Eles entraram no triângulo das bermudas, o barco está navegando nos mares de Miami (Flórida), onde fica situado umas das pontas do triângulo.

2000px-bermuda_triangle_port

Vale ressaltar que nenhuma lei da física é aplicada dentro do dele, sendo assim, eles entraram em um loop temporal, onde não conseguem mais sair, então tudo é feito repetidamente a partir do momento em que a tempestade vira o iate e eles embarcam no navio Aeolus. Esse navio está navegando eternamente dentro desse triângulo das bermudas e não consegue sair. O círculo se renova a partir do momento que todos morrem, menos Jess.

Por que Jess não morre?

Essa pergunta se refere a Jess principal, a que em todo filme acompanhamos. Todos os outros tripulantes do navio tem que morrer para que eles voltem ao navio e Jess tentar impedir que eles entrem novamente, porque senão morrerão de novo.  Cada vez que entram no barco, uma nova Jess entra também e as vezes morre e as vezes não, depende das escolhas dela. A primeira Jess não está entendo nada e só deixa levar pelos eventos e assiste acontecerem naturalmente. Depois que ela luta com ela mesma, uma nova leva de pessoas aparece no mar pedindo ajuda (são sempre as mesmas pessoas) aí a primeira Jess se torna a segunda Jess e faz tudo diferente, mudando o padrão, mas o que ela não sabe é que são sempre dois padrões. Ela não pode fazer nada para mudar isso, a não ser sair do navio. Isso sempre acontece, mas só ela sempre consegue sair.

fbfjh

O navio se chama Aeolus, nome do deus grego do vento. Ele teve um filho chamado Sísifo que fez uma promessa a morte e não cumpriu, sua punição é eternamente carregar uma pedra até o topo de um monte e vê-la rolar até abaixo. Jess pode ser representada por Sísifo, que enganou a morte (o taxista) dizendo que voltaria para o taxi ao invés de embarcar no iate e Aeolus pode ser a gaivota que em todo o tempo acompanha a Jess. Ela simplesmente não morre, pois está condenada a viver isso para sempre.

trabalho-de-sisifo.html

O que a faz sempre voltar ao navio?

Depois de matar a todos, algo aconteceu no navio que fez o tempo distorcer (pois lembrem-se que eles estão dentro do triângulo das bermudas) no momento em que Jess sai do navio ela aparece em uma praia, acha o caminho de casa e a vê maltratando seu filho, ou seja, ela se encontra com ela no passado e a mata porque não entende como pode existir outra Jess. Resolve pegar suas coisas, inclusive o seu corpo, colocar em uma mala e sair de casa com o filho. Antes de sair, ela vê um bilhete na geladeira com um lembrete sobre o passeio de iate, mas parece confusa. Ela aparenta que tinha esquecido do passeio, pois quando caiu do navio e desmaiou na areia possivelmente perdeu a memória. Quando ela pega o carro e sai de casa, não se sabe para onde ela está indo. Então ela sofre um acidente de carro. Seu filho morre, então ela pede para um taxista a levar ao porto. Nesse momento ela vê que tem que entrar no navio para tentar salvar seu filho, pois o navio é como uma máquina do tempo. No caminho do porto ela dorme, fazendo com que ela esqueça tudo o que passou.

tri 33

“Não adianta tentar salvar o garoto” não é apenas para o momento do acidente, mas sim para a vida toda. O filho dela está destinado a morrer e não há nada que possa mudar isso. A única forma de Jess sair desse círculo é não embarcando no iate, porém ela tem que embarcar senão vai criar um paradoxo, afinal, ela está morta no acidente de carro.
No momento desse diálogo com a morte (taxista), podemos perceber alguns sinais de que ele é realmente a morte. Ele está todo de preto e também vemos a mudança repentina de luz quando ele aparece em cena. Tudo fica mais escuro mesmo sendo dia.

hijl
Segundos antes da cena com o diálogo do taxista (morte). Repare como está mais claro.

pmjni

Ela promete para a morte que vai voltar para o táxi, mas não cumpre a promessa e então é condenada novamente a viver a mesma coisa.

fghshr

E você, tem alguma teoria?

Biografia do Autor

Isabela Picolo

Amo viajar e conhecer lugares novos. Sempre gostei de filmes, principalmente dos gêneros terror,ficção cientifica e drama. Adoro conversar e escrever sobre esse tema. Já trabalhei em diversas áreas. Me formei em Publicidade e Propaganda e fiz MBA em Marketing e Gestão de Empresas.

2 Comments
  1. Eddie

    fevereiro 23, 2017 às 3:11 am

    A sua última teoria é a mais incrível. Agora todo o filme o faz sentido. Muito interessante! Parabéns!

  2. Jorge Rodrigues

    julho 11, 2017 às 2:29 pm

    A interpretação que tenho deste filme é que ela morreu junto com o filho no acidente de carro. O taxista é a morte é ao enganar a morte, não cumprindo a promessa de retornar ao táxi, ela está condenada a reviver por toda a eternidade o mito de Sísifo, filho do deus grego Aeolus, o deus do vento. Não por acaso, o nome do navio fantasma é Aeolus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *