Review Manuel Samuel

820 Visualizações Deixe um comentário

O nome pode não parecer muita coisa, mas a jogabilidade do belíssimo jogo indie, definitivamente é.

Parece simples e até um pouco bobo, mas não é, o jogo se mostra um verdadeiro desafio de coordenação motora, e caso jogue com alguém ao seu lado, vocês deverão estar em plena sintonia, caso queiram progredir no jogo, mas não se assustem, não é tão hardcore assim.

manuelsamuel

A história é sobre um rapaz rico(Manuel Samuel) que acidentalmente morre, no entanto, em troca de benefícios que possuía quando vivo, como dinheiro, a Morte oferece reviver o rapaz caso ele consiga manter todas as funções vitais por 24 horas. Mas para manter essas funções vitais, o jogador ou jogadores devem fazer o personagem piscar, inspirar e expirar, mexer o braço direito e esquerdo separadamente, a perna esquerda e direita separadamente, e a espinha dele. É isso mesmo, caso não mantenha a coluna ereta, ele se quebra ao meio (mas sem morrer, claro).

manuelsamuel2

O jogo se torna um verdadeiro desafio, algo que pareceria simples, se torna complexo e a quantidade de botões que se deve apertar para que ele comece a agir normalmente, embaralham o cérebro e faz toda a situação no jogo se tornar engraçada, quando seu personagem erra os passos e cai no chão, realizando uma abertura de pernas, ou quando ele fica roxo por não ter respirado ou vermelho demais por estar segurando a respiração, e toda vez, o narrador faz alguma piada com o personagem. Enquanto no meio disso tudo, a Morte, que por acaso é um skatista faz piadas com seu personagem ou com as situações em que ele te coloca, causando caos ao seu redor, para dar ainda mais graça e desafio às tarefas simples que deve realizar.

Manuel Samuel se torna um jogo excêntrico e se torna quase uma obrigação para aqueles que procuram por algo mais casual e engraçado.

 

RELATED ITEMS
Biografia do Autor

Yuri Galiza

Estudante no curso de Tecnologia em jogos digitais em Curitiba e gamer a 15 anos. Trabalhei com pesquisa de interface de games, tradutor e fazendo reviews na Europa. Sou nerd, toco piano, cinéfilo e viciado em games. Minha vida gira em torno da cultura pop, nerd e sua indústria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *